MARQUE NA SUA AGENDA! 15 A 17 DE SETEMBRO DE 2022 - EVENTO ONLINE


dias


horas


minutos

Trabalhos

 

Período de submissão de Trabalhos

Até 28 de julho de 2022.

 
 

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS DO II CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PARA A QUALIDADE DE CUIDADO E SEGURANÇA DO PACIENTE – SOBRASP

I. APRESENTAÇÃO

O II CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PARA A QUALIDADE DE CUIDADO E SEGURANÇA DO PACIENTE (SOBRASP) ocorrerá no período de 15 a 17 de setembro de 2022 no formato virtual.

    I.1. Os trabalhos deverão ser submetidos exclusivamente por meio eletrônico pelo site do evento (http://www.sobrasp2022.com.br/), até o dia 28 de julho de 2022.

    I.2. A Organização do Congresso considera o primeiro autor como relator, ou seja, aquele que fará a apresentação do trabalho científico. Na impossibilidade do relator, um dos demais autores, devidamente inscrito, poderá apresentar o trabalho.

    I.3. Para envio do trabalho científico, o relator deverá estar inscrito no Congresso. Não é necessário efetuar o pagamento da inscrição no momento do cadastramento e / ou submissão dos resumos. Entretanto, caso o trabalho seja aprovado, para garantir a sua inclusão na programação do evento, o relator deverá realizar o pagamento até o dia 16 de agosto de 2022.

    I.4. Se o relator não efetuar a inscrição no Congresso, a responsabilidade pelo trabalho deverá ser transferida para um coautor que esteja com a taxa de inscrição paga, por meio de mensagem para o e-mail  trabalhos@sobrasp2022.com.br até o dia 16 de agosto de 2022.

    I.5. Cada resumo de trabalho científico poderá ter, no máximo, 6 (seis) autores (o relator e cinco coautores).

    I.6. Os resumos de trabalhos científicos serão aceitos ou recusados, não havendo retorno ao autor para correções. Assim, sugere-se que os resumos tenham passado por revisão gramatical e ortográfica e estejam de acordo com as normas estabelecidas.

    I.7. Certifique-se de que o e-mail informado no momento da submissão do trabalho e na inscrição esteja correto, pois todas as informações serão veiculadas por meio dele. Recomenda-se a verificação também na caixa de spam.

    I.8. A relação dos resumos aprovados, a serem apresentados virtualmente ou expostos na modalidade e-poster, estará disponível no site do evento até o dia 26 de julho.

    I.9. Serão aceitos relatos de experiências exitosas, pesquisas, trabalhos de conclusão de curso de graduação e pós-graduação stricto sensu, dissertações de mestrado e teses de doutorado que guardem relação com o tema central do congresso e seus desdobramentos. Não serão aceitos projetos de pesquisa, resumos de revisões bibliográficas narrativas e reflexões.

 

II. TEMAS PARA ENVIO DE RESUMOS

OS TRABALHOS DEVERÃO SER SUBMETIDOS CONFORME AS CINCO ÁREAS TEMÁTICAS A SEGUIR:

1) Trilha 1 - Acreditação, Cultura e Liderança: eliminação de danos graves evitáveis e criação de sistemas de alta confiabilidade na assistência à saúde

Trilha 1 - Acreditação, Cultura e Liderança: eliminação de danos graves evitáveis e criação de sistemas de alta confiabilidade na assistência à saúde
A segurança do paciente é uma dimensão da qualidade em saúde que vem ganhando destaque no âmbito global. Iniciativas e esforços para a promoção de um cuidado mais seguro envolvem estratégias como o comprometimento da alta liderança, o desenvolvimento de líderes assistenciais e gerenciais, a prática dos pilares da cultura de segurança e a garantia dos direitos dos pacientes. Essas estratégias alicerçam a construção de um ambiente que promove o aumento da confiabilidade das organizações. Essa trilha trará reflexões e discussões sobre caminhos para viabilizar a promoção de um ambiente organizacional mais seguro e confiável a partir da apresentação de métodos, ferramentas e metodologias, como as de acreditação, como meios para a transformação cultural e aprimoramento de práticas da assistência e desenvolvimento dos profissionais, com destaque para as ações que envolvem o Terceiro Desafio Global da Organização Mundial da Saúde pela Segurança do Paciente. A troca de experiências exitosas, revisão e aprofundamento de conceitos e referenciais nesta temática serão explorados, contribuindo para a construção do conhecimento e amadurecimento de práticas que possam ser incorporadas às organizações de saúde

2) Trilha 2 – Estratégias inovadoras para a qualidade do cuidado e segurança do paciente

Trilha 2 – Estratégias inovadoras para a qualidade do cuidado e segurança do paciente
A transformação digital na saúde pode ser considerada uma jornada de mudança organizacional e abrange aspectos da infraestrutura, da tecnologia, dos modelos de negócio e do modo como os profissionais interagem com seus pacientes, considerando os processos do cuidado. São modificações necessárias, tanto nos processos quanto nas estratégias, com impacto na cultura organizacional. A inovação no setor saúde envolve aspectos sociais, como a limitação ao acesso remoto frente às desigualdades sociais; de governança corporativa e aqueles relacionados à sustentabilidade ambiental integrando-se, dessa forma, à mobilização “ESG – environmental, social and governance”, considerando o aumento substancial dos resíduos hospitalares e relevante impacto ambiental. A saúde digital, especialmente com a implementação da tecnologia 5G no país, apresentará novos desafios à segurança do paciente em diversos campos, mas também contribuirá em muito para o 3º Desafio Global - Medicação Segura e Sem Dano.

3) Trilha 3 – Experiência do paciente e dos usuários do sistema de saúde: efetiva compreensão sobre segurança do paciente e redesenho de processos seguros

Trilha 3 – Experiência do paciente e dos usuários do sistema de saúde: efetiva compreensão sobre segurança do paciente e redesenho de processos seguros
A experiência dos usuários no sistema de saúde depende de um conjunto de fatores que impactam em seu resultado, tais como: o engajamento de pacientes, familiares, colaboradores e gestores, os quais remetem à educação em saúde como uma necessidade coletiva, variando em função da jornada de enfrentamento da patologia, das diferentes formas de acesso do usuário no sistema público e/ou privado e da utilização das tecnologias disponíveis capazes de impactar na qualidade do cuidado e na segurança do paciente. Desta forma, esta trilha pretende contribuir para: - A reflexão sobre como a estrutura, os processos de trabalho e de comunicação influenciam na produção de um cuidado seguro e de qualidade, considerando o desenvolvimento de modelos cocriativos, que inspirem o envolvimento dos usuários no redesenho de tais processos. - A importância da implementação e do acompanhamento de métricas que contribuam para os objetivos traçados referentes à segurança do paciente, enfatizando o cuidado centrado na pessoa e excelência na experiência; - Dialogar sobre os desafios e potencialidades acerca do engajamento do paciente e a tomada de decisões compartilhadas para a produção de cuidados de saúde seguros e centrados no paciente. Neste sentido, a literacia em saúde é primordial para o compartilhamento de responsabilidades e o envolvimento do paciente como integrante do cuidado. - Trazer discussões sobre os desafios e potencialidades acerca da tomada de decisão compartilhada em farmacoterapia como forma de contribuir para a meta do Terceiro Desafio Global da Organização Mundial da Saúde pela Segurança do Paciente. - Apresentar abordagens exitosas visando inspirar profissionais e instituições de saúde a ressignifcar a experiência do paciente em sua prática diária.

4) Trilha 4 – Pesquisa e Educação em qualidade em saúde e segurança do paciente

Trilha 4 – Pesquisa e Educação em qualidade em saúde e segurança do paciente
O processo de ensino-aprendizagem na formação do profissional de saúde na graduação, pós-graduação e ensino técnico. - Os desafios para tornar a segurança do paciente um dos componentes principais dos programas de formação e capacitação. - O papel dos conselhos e associações profissionais na formulação de diretrizes para o desenho de currículos fundamentados na segurança do paciente. - A educação permanente dos profissionais da saúde e seu papel no gerenciamento de risco à saúde nos diversos cenários assistenciais. - Sistema de aprendizagem organizacional como estratégia para qualidade em saúde e segurança do paciente. - Educação interprofissional e segurança do paciente. - A inclusão da cultura de segurança e fatores humanos no processo de formação: aliando ensino e pesquisa em segurança do paciente. - A pesquisa e a educação como estratégias para dar visibilidade aos temas da gestão da qualidade e segurança do paciente. - A educação e a pesquisa para consolidar o trabalho do Terceiro Desafio Global da Organização Mundial da Saúde pela Segurança do Paciente e do Dia Mundial da Segurança do Paciente 2022 – Medicação sem Dano. - O papel da educação e da pesquisa na construção de soluções inovadoras para promover qualidade da assistência e segurança do paciente no contexto das iniquidades em saúde.

5) Trilha 5 – Políticas de saúde, gestão de risco e a governança em saúde.

Trilha 5 – Políticas de saúde, gestão de risco e a governança em saúde.
A estratégia de implantação de mecanismos de governança, nas áreas da qualidade do cuidado e das práticas de segurança do paciente, tem demonstrado resultados importantes tanto no direcionamento de esforços nacionais para fazer frente aos problemas na área da saúde, bem como para dirimir iniquidades relacionadas ao acesso à informação, formação profissional, monitoramento de resultados e alcance de melhorias na qualidade da prestação de cuidados em saúde. Serão discutidos os caminhos percorridos no fornecimento de diretrizes por Programas Governamentais de Segurança do Paciente e os desdobramentos, bem como os desafios para avançar em políticas públicas que reduzam os riscos nos serviços de saúde. Terão especial destaque os desafios globais voltados à qualidade dos serviços de saúde e seu impacto na segurança do paciente, propostos pela OMS. Em especial, o uso seguro de medicamentos, cujo endereçamento deve considerar a atuação conjunta de vários atores do sistema de saúde, alinhados ao engajamento dos pacientes e comunidade em geral. Serão apresentadas experiências internacionais e nacionais que demonstrem estratégias de governança que gerem informação para tomada de decisão tanto local (estadual ou de serviços de saúde) quanto governamental

II.1 Os autores poderão escolher a Trilha para classificação do trabalho, porém, a mesma poderá ser reclassificada pela Comissão Científica do Congresso.


III. CATEGORIAS DOS RESUMOS

III.1 Pesquisa Científica sobre Qualidade do Cuidado de Saúde e Segurança do Paciente; e

III.2 Experiências Exitosas em Qualidade do Cuidado de Saúde e Segurança do Paciente.

 

IV. FORMATAÇÃO DOS RESUMOS PARA E-POSTER E COMUNICAÇÃO ORAL

OS RESUMOS DOS TRABALHOS CIENTÍFICOS DEVERÃO SER SUBMETIDOS PARA AVALIAÇÃO CONTENDO A FORMATAÇÃO E OS SEGUINTES ELEMENTOS:

Título
Deve identificar com clareza a natureza do trabalho, ser escrito em letras maiúsculas e não utilizar abreviações. No máximo 15 palavras.
Autores
IMPORTANTE: Apenas aqueles que participaram diretamente da pesquisa ou da elaboração do trabalho e, portanto, em condições de assumir responsabilidade pública pelo seu conteúdo, podem ser listados como autores.
Instituição
Instituição a qual se encontram vinculados os autores e e-mail do relator.
Corpo do Texto
Escrito de acordo com a norma culta, em parágrafo único e com a nova ortografia da língua portuguesa. Com 2400 caracteres incluindo os espaços.
Deve conter obrigatoriamente:

1. Pesquisa Científica

Introdução: apresentação do assunto e justificativa do estudo.
Objetivo: objetivo geral do trabalho.
Método: descrição dos procedimentos empregados para a realização da pesquisa, local, amostra/participantes, análise dos dados, entre outros aspectos que o(s) autor(es) considerar(em) necessário. Não inserir figuras, gráficos ou tabelas. Inserir no resumo o número do parecer do comitê de ética em pesquisa, se for o caso.
Resultados: detalhes dos principais resultados obtidos no estudo.
Discussão: discussão dos resultados comparados com os encontrados na literatura (OPCIONAL).
Conclusão: resposta ao objetivo do estudo e recomendações, se for o caso.

2. Experiência Exitosa:

Introdução: apresentação e justificativa da proposta.
Objetivos: finalidade(s) da iniciativa de melhoria.
Descrição da execução: desenvolvimento, incluindo período de realização, local, participantes envolvidos, técnicas adotadas.
Análise crítica dos resultados: alcance dos objetivos, dificuldades encontradas.
Lições aprendidas e Contribuições para a Segurança do Paciente e ou Qualidade do Cuidado.
Descritores: Indicar 3 (três) de acordo com o DeCs, separados por ponto e vírgula e iniciar em letras maiúsculas.
Existência de financiamentos: (informar agência/ órgão financiador), parcerias e conflitos de interesse.


V. LIMITE DE RESUMOS POR PARTICIPANTE

Cada participante poderá submeter, no máximo, dois resumos vinculados a sua inscrição (como relator), ainda que não haja limite para participação como coautor em trabalhos inscritos por outros participantes.


VI. MODALIDADES DE APRESENTAÇÃO / EXPOSIÇÃO VIRTUAL

Apresentação virtual

E-Poster


VI.1 A escolha da modalidade de apresentação do trabalho será feita pela Comissão Científica do Congresso.


VI.2 DA ELABORAÇÃO DE E-POSTER
A elaboração do e-pôster deverá seguir rigorosamente as seguintes instruções:

  1. Elaborar a apresentação no formato eletrônico com o arquivo final salvo no formato PDF, de, no máximo, 6 slides.
  2. O e-poster será apresentado em TV LCD Full HD 50” com resolução 1920x1080
  3. Fonte (Arial) de, no mínimo, 9 e, no máximo, 13 para o texto e, no mínimo, 17 e, no máximo, 21 para o título, destaca-se que todos os elementos devem estar legíveis a uma distância de 1,5m;
  4. Centralizar no topo o título e abaixo os nomes dos autores e a instituição.
  5. A estrutura do trabalho científico deverá conter os mesmos elementos indicados no resumo: Introdução, Objetivo, Método, Resultados, Discussão, Conclusões e principais Referências Bibliográficas.
  6. É recomendado que algumas informações sejam apresentadas em formas de gráficos, figuras e tabelas, evitando textos longos e facilitando a compreensão rápida pelo leitor, o que torna o e-pôster mais atrativo para os participantes do congresso.


VI.3 DA APRESENTAÇÃO VIRTUAL

  1. Cada trabalho terá cinco minutos para apresentação. Após as apresentações, haverá debate com os respectivos autores mediado por um coordenador, a ser designado pela Comissão Científica.

 

VII. AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS

VII.1 Os trabalhos científicos serão avaliados por profissionais com reconhecida capacidade técnico-científica nas áreas relacionadas à pesquisa em segurança do paciente e qualidade do cuidado. 
VII.2 Os avaliadores realizarão análise cega dos trabalhos, não tendo acesso aos nomes dos autores ou instituição de origem do trabalho.


VIII. CERTIFICADOS E PUBLICAÇÃO NOS ANAIS

VIII.1 Será disponibilizado on line (na área restrita do relator do resumo) apenas um certificado por trabalho aprovado, no qual constarão os nomes de todos os autores e coautores.
VIII.2 Certificados de participação serão disponibilizados on line (na área restrita) em até 30 dias após o evento. O participante deverá acessar a sua área restrita, utilizando o seu login e a sua senha.
VIII.3 Certificados de apresentação de trabalho serão disponibilizados on line (na área restrita do relator do trabalho), no site do congresso, em até 30 dias após o evento
VIII.4 Os anais serão disponibilizados no site do congresso até o final do mês de dezembro de 2022. O arquivo estará disponível para consulta e download de forma irrestrita. Apenas os trabalhos aprovados e apresentados farão parte da publicação.


IX. CONFLITO DE INTERESSES

Os princípios da SOBRASP incluem o comprometimento com práticas éticas e transparentes. Casos de conflito de interesse deverão ser descritos no rodapé do e-pôster ou no final da apresentação virtual.


X. PRAZOS E DATAS IMPORTANTES

X.1 Data limite para envio de resumos: 28 de julho de 2022.
X.2 Divulgação do resultado da avaliação: 11 de agosto de 2022.
X.3 Prazo para pagamento da taxa de inscrição para autores responsáveis e apresentadores: 16 de agosto de 2022.


XI. FORMULÁRIO PARA SUBMISSÃO DE RESUMOS

Para submeter trabalhos ao processo de avaliação, você deverá acessar o menu restrito "Meus Trabalhos". Caso você não esteja visualizando este menu, é porque ainda não foi reconhecido pelo sistema. Neste caso, proceda conforme as seguintes instruções:

  • Novo usuário

Se você ainda não fez sua inscrição no evento, acesse o menu "Inscrições" e preencha o formulário ao final da página. Lembre-se de ler atentamente as informações contidas nesta página antes de proceder com o cadastro. Ao finalizar o envio do formulário, acesse sua área restrita para que você encontre o menu "Meus Trabalhos", mencionado acima.

  • Usuário já cadastrado

Se você já efetuou sua inscrição, basta acessar sua área restrita, informando o login e a senha correspondentes. O login e a senha foram preenchidos por você no momento da inscrição. Caso tenha se esquecido de seus dados de acesso, clique no botão "Lembrar senha".

Encontrando maiores dificuldades, entre em contato conosco pelo e-mail trabalhos@sobrasp2022.com.br, ou acesse o link "Fale Conosco".

Fique atento às
datas principais


Comissões

Comissões Científica e Organizadora compostas por lideranças da área.

SAIBA MAIS

Trabalhos Científicos

Confira as regras para submissão de trabalhos.

SAIBA MAIS

Programação Científica

Programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS