MARQUE NA SUA AGENDA! 15 A 17 DE SETEMBRO DE 2022 - EVENTO ONLINE


dias


horas


minutos

Conteúdo das Trilhas



Trilha 1 – Acreditação, Cultura e Liderança: eliminação de danos graves evitáveis e criação de sistemas de alta confiabilidade na assistência à saúde

CONTEÚDO
A segurança do paciente é uma dimensão da qualidade em saúde que vem ganhando destaque no âmbito global. Iniciativas e esforços para a promoção de um cuidado mais seguro envolvem estratégias como o comprometimento da alta liderança, o desenvolvimento de líderes assistenciais e gerenciais, a prática dos pilares da cultura de segurança e a garantia dos direitos dos pacientes. Essas estratégias alicerçam a construção de um ambiente que promove o aumento da confiabilidade das organizações.
Essa trilha trará reflexões e discussões sobre caminhos para viabilizar a promoção de um ambiente organizacional mais seguro e confiável a partir da apresentação de métodos, ferramentas e metodologias, como as de acreditação, como meios para a transformação cultural e aprimoramento de práticas da assistência e desenvolvimento dos profissionais, com destaque para as ações que envolvem o Terceiro Desafio Global da Organização Mundial da Saúde pela Segurança do Paciente.
A troca de experiências exitosas, revisão e aprofundamento de conceitos e referenciais nesta temática serão explorados, contribuindo para a construção do conhecimento e amadurecimento de práticas que possam ser incorporadas às organizações de saúde.



TRILHA 2 – Estratégias inovadoras para a qualidade do cuidado e segurança do paciente

CONTEÚDO
A transformação digital na saúde pode ser considerada uma jornada de mudança organizacional e abrange aspectos da infraestrutura, da tecnologia, dos modelos de negócio e do modo como os profissionais interagem com seus pacientes, considerando os processos do cuidado.  São modificações necessárias, tanto nos processos quanto nas estratégias, com impacto na cultura organizacional.
A inovação no setor saúde envolve aspectos sociais, como a limitação ao acesso remoto frente às desigualdades sociais; de governança corporativa e aqueles relacionados à sustentabilidade ambiental integrando-se, dessa forma, à mobilização “ESG – environmental, social and governance”, considerando o aumento substancial dos resíduos hospitalares e relevante impacto ambiental.
 A saúde digital, especialmente com a implementação da tecnologia 5G no país, apresentará novos desafios à segurança do paciente em diversos campos, mas também contribuirá em muito para o 3º Desafio Global - Medicação Segura e Sem Dano.



TRILHA 3 - Experiência do paciente e dos usuários do sistema de saúde: efetiva compreensão sobre segurança do paciente e redesenho de processos seguros

CONTEÚDO
A   experiência dos usuários no sistema de saúde depende de um conjunto de fatores que impactam em seu resultado, tais como: o engajamento de pacientes, familiares, colaboradores e gestores, os quais remetem à educação em saúde como uma necessidade coletiva, variando em função da jornada de enfrentamento da patologia, das diferentes formas de acesso do usuário no sistema público e/ou privado e da utilização das tecnologias disponíveis capazes de impactar na qualidade do cuidado e na segurança do paciente.
Desta forma, esta trilha pretende contribuir para:
- A reflexão sobre como a estrutura, os processos de trabalho e de comunicação influenciam na produção de um cuidado seguro e de qualidade, considerando o desenvolvimento de modelos cocriativos, que inspirem o envolvimento dos usuários no redesenho de tais processos.
- A importância da implementação e do acompanhamento de métricas que contribuam para os objetivos traçados referentes à segurança do paciente, enfatizando o cuidado centrado na pessoa e excelência na experiência;
- Dialogar sobre os desafios e potencialidades acerca do engajamento do paciente e a tomada de decisões compartilhadas para a produção de cuidados de saúde seguros e centrados no paciente.  Neste sentido, a literacia em saúde é primordial para o compartilhamento de responsabilidades e o envolvimento do paciente como integrante do cuidado.
- Trazer discussões sobre os desafios e potencialidades acerca da tomada de decisão compartilhada em farmacoterapia como forma de contribuir para a meta do Terceiro Desafio Global da Organização Mundial da Saúde pela Segurança do Paciente.
- Apresentar abordagens exitosas visando inspirar profissionais e instituições de saúde a ressignifcar a experiência do paciente em sua prática diária.



Trilha 4 – Pesquisa e educação em qualidade em saúde e segurança do paciente

CONTEÚDO
- O processo de ensino-aprendizagem na formação do profissional de saúde na graduação, pós-graduação e ensino técnico. - Os desafios para tornar a segurança do paciente um dos componentes principais dos programas de formação e capacitação. - O papel dos conselhos e associações profissionais na formulação de diretrizes para o desenho de currículos fundamentados na segurança do paciente. - A educação permanente dos profissionais da saúde e seu papel no gerenciamento de risco à saúde nos diversos cenários assistenciais. - Sistema de aprendizagem organizacional como estratégia para qualidade em saúde e segurança do paciente. - Educação interprofissional e segurança do paciente. - A inclusão da cultura de segurança e fatores humanos no processo de formação: aliando ensino e pesquisa em segurança do paciente. - A pesquisa e a educação como estratégias para dar visibilidade aos temas da gestão da qualidade e segurança do paciente. - A educação e a pesquisa para consolidar o trabalho do Terceiro Desafio Global da Organização Mundial da Saúde pela Segurança do Paciente e do Dia Mundial da Segurança do Paciente 2022 – Medicação sem Dano. -  O papel da educação e da pesquisa na construção de soluções inovadoras para promover qualidade da assistência e segurança do paciente no contexto das iniquidades em saúde.



Trilha 5 – Políticas de saúde, gestão de risco e a governança em saúde

CONTEÚDO
A estratégia de implantação de mecanismos de governança, nas áreas da qualidade do cuidado e das práticas de segurança do paciente, tem demonstrado resultados importantes tanto no direcionamento de esforços nacionais para fazer frente aos problemas na área da saúde, bem como para dirimir iniquidades relacionadas ao acesso à informação, formação profissional, monitoramento de resultados e alcance de melhorias na qualidade da prestação de cuidados em saúde.
Serão discutidos os caminhos percorridos no fornecimento de diretrizes por Programas Governamentais de Segurança do Paciente e os desdobramentos, bem como os desafios para avançar em políticas públicas que reduzam os riscos nos serviços de saúde.
Terão especial destaque os desafios globais voltados à qualidade dos serviços de saúde e seu impacto na segurança do paciente, propostos pela OMS. Em especial, o uso seguro de medicamentos, cujo endereçamento deve considerar a atuação conjunta de vários atores do sistema de saúde, alinhados ao engajamento dos pacientes e comunidade em geral.
Serão apresentadas experiências internacionais e nacionais que demonstrem estratégias de governança que gerem informação para tomada de decisão tanto local (estadual ou de serviços de saúde) quanto governamental.

Fique atento às
datas principais


Comissões

Comissões Científica e Organizadora compostas por lideranças da área.

SAIBA MAIS

Trabalhos Científicos

Confira as regras para submissão de trabalhos.

SAIBA MAIS

Programação Científica

Programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS